/cc/ - Copi Cola

Ctrl-C, Ctrl V
Name
Email
Subject
Comment
File
Password (For file deletion.)

File: 1534264427128.jpeg (3.95 KB, 259x194, download.jpeg)

 No.7

Era uma agradável manhã de Domingo. O céu estava completamente azul, nenhuma nuvem o ameaçava. Estávamos na fazenda de um grande amigo meu, aos redores de Araçatuba. Eramos só eu e o meu grande amigo, o Bicho Piruleta.

Sempre existiu uma certa tensão sexual entre nós, apesar da amizade de quase dez anos. De certa forma, sempre reprimimos isso. É estranho, acho que não acreditávamos naquele pau no meu cu, era mais fácil renegar, pensar em outras coisas e tocar a vida pra frente.

Acordamos cedo para irmos até o riacho que ficava do outro lado da fazenda. Bicho Piruleta estava animado, conversando bastante, entusiasmado. Acho que toda aquela euforia acabou me animando também. No meio do caminho, não aguentei e fui pra cima dele. Para minha surpresa, ele retribuiu e fizemos o melhor DotA da vida ali mesmo, naquele grande descampado. Foi um momento mágico, o sol queimando nossas peles, que se grudaram em uma só carne. A brisa nos refrescando, trazendo aquele cheirinho do campo que se misturou ao nosso gozo e suor. Nunca fui tão feliz na vida.

 No.8

O êxtase tomou conta de nós. Piruleta começou a dar saltos mortais de alegria, foi então que peguei o celular, comecei a filmar e gritei:

- Esse é o menino que dá o cu! O bicho Piruleta.

Tentei gritar mais algumas palavras, mas era tanta emoção que só saiu um grande emaranhado de fonemas sem sentido. Mas Bicho Piruleta conseguiu compreender perfeitamente e se preparou. Mais calmo eu disse:

- Tiras calça, tira as calça e pula.

Piruleta obedeceu prontamente.

- Olá, o saco do… óóó.

Me descontrolo.

- Aiii, meu Deus do céu.

Piruleta corre lindamente e dá um belo salto mortal, mostrando suas partes íntimas para o sol, para os céus, para o Mundo. Para mim.

-Vai, ó que cuzão gostoso.

Digo extasiado.

Piruleta veste novamente o short e se intimida um pouco, parece não acreditar no que acabara de fazer. Tento convencê-lo de repetir o ato, eu já estava ereto novamente, pronto para penetrá-lo, sentir o calor do seu ânus na minha pélvis, mas Piruleta se afastou e foi se esconder atrás de uma moita. Provavelmente ele precisava se limpar, fazer as necessidades e se recompor um pouco.

Após alguns minutos, Bicho Pirueta retornou e seguimos nosso caminho para o rio. Nós nunca mais repetimos aquilo, Bicho Piruleta se mudou com sua depósito de porra para Goiás e acabamos perdendo contato. De qualquer forma, nunca me esquecerei daquele momento. Assisto a esse vídeo todas as semanas, sempre com um sorriso de orelha a orelha.

Piruleta, sinto sua falta. Mas não tem problema, o que eu senti aquele dia vai ficar no meu coração e me encher de alegria por toda a vida.



[Return][Go to top] [Catalog] [Post a Reply]
Delete Post [ ]